Voos Amigos

30 de Novembro, Dia da Amizade Brasil-Argentina.

Aeromodelismo, um hobby que transcende as fronteiras da imaginação, das nações e da amizade. O que é ser aeromodelista?

                        Quando comecei no aeromodelismo, há mais ou menos 3 anos, nunca imaginava o que estava realmente iniciando. Pensava só em pilotar um aviãozinho no céu. Pegar o aviãozinho e voar a tarde inteira.

            Esse é, com certeza, o pensamento de muitos iniciantes, entretanto está errado, e é isso que pretendo escrever aqui: “Afinal, o que é ser aeromodelista?”

            Ser aeromodelista é diferente de ser piloto de aeromodelo. Tudo o que eu imaginava era só ser piloto de aeromodelo, mas, após descobrir o que era aeromodelismo, tudo me encantou.

            Aeromodelista é estar sempre pronto para ajudar, é uma pessoa meio louca por física e teoria, que não mede esforços para construir uma “maravilha” voadora. Uma pessoa que vai consultar livros de Física, mesmo não entendendo nada, estuda, estuda até aprender sobre Reynolds, sobre a mecânica dos fluidos para aplicá-la ao seu modelo (que muitas vezes não passa de uma caixinha voadora, mas que com as “alterações” ficam legais), aprende Eletrônica e a Fsica da eletricidade para construir projetinhos para seu modelo, ou para descobrir sobre a eletrização que causa interferência….

 Procura entender Química para saber o porquê de não se usar etanol no motor a glow, ou para tentar achar uma fórmula para conseguir mais potência no motor…. vai fundo nas pesquisas e descobre sobre cadeias carbônicas, ligações, entalpia, energia interna.

            É, também, aquele tipo que estuda Geografia para saber por que não se pode voar ao nível do mar com a mesma regulagem do motor a 700m de altitude, ou aquele que estuda Meteorologia para chegar ao campo, ver a biruta, pensar um pouco e concluir: “vou voar, lá em cima deve ter mais vento, mas constante, e não rajadas” ou “isso é efeito de um CB, olha lá ele, vamos pousando….”, “essa chuva é passageira, ainda vamos voar hoje…”.

            Também aprende culinária básica para, quando for voar, poder dar um “palpite” na cozinha, porque afinal, tudo o que aeromodelistas mais sabem fazer é dar palpites, certo? (muitas vezes mesmo sobre o que não sabem….. hê! hê! hê!)

            È o tipo de gente que sempre tem uma solução alternativa para aquele problema inusitado que acontece com o modelo de um amigo em cima da hora de voar…. quebrou?  Não se preocupe, põe essa colinha mágica aqui, esse vinilzinho aí, um pouquinho disso ali e pode voltar a voar novamente.

            É o cara que tem uma caixa de campo enorme, com milhares de ferramentas importadas, desde as importadas “made in China” das lojinhas de 1,99 que ele freqüenta procurando por “acessórios” até aquelas que vêm dos EUA especialmente para ele..  mas que nunca tem aquela dita chavinha de fenda pra regular a agulha da lenta, ou aquela chave “alen” para abrir o motor ou o spinner…

            É também uma pessoa que passa uma semana inteira pensando no vôo do fim-de-semana, limpando, arrumando,  regulando o motor e tudo mais e quando põe as coisas no carro para sair, lá está a chuva…..  então, meio desanimado, não desiste, vai até o campo só para dar um oi aos amigos que estão lá esperando a chuva passar.

            Envolve toda a família com o “hobby”, mulher (ou mãe) para a decoração do modelo, pai, ou tio, amigo, vizinho….  para testar o CG e ajudar a limpar, construir,….  (no meu caso “paitrocinar”)

Cadastra-se em listas da internet, fala com pessoas do mundo todo, lê, aprende, compra, vende….

            Infelizmente o nosso “hobby” tem o “lado negro” que são as pessoas que acham que sabem muito e confiam demais nos seus “dedos” e colocam em risco a vida de pessoas que, muitas vezes, nada têm a ver com tudo isso, simplesmente por imprudência, nosso hobby pode matar. Por isso há tantas recomendações de segurança.

            Por essa complexidade toda, e tudo o que envolve o nosso “hobby” posso dizer com orgulho que sou aeromodelista e sou feliz. Não tenho nenhum “grande” modelo, mas tenho os meus “pequenos”, mas que pra mim, são enormes, porque adoro eles, simplesmente pelo fato de existirem.

            Tudo isso que eu narrei foram apenas 3 anos da minha vida aeromodelística. Já estive em vários encontros, inclusive fora do Brasil, na Argentina, por exemplo. E posso garantir que esse espírito é assim em todo o lugar, a união e a amizade são características. Como exemplo, cito o fato de estar tentando fazer o motor do meu calanguinho pegar em “oberá”, num encontro e nada..  quando viram que não estava funcionando, um cara que eu nunca tinha visto na vida aproximou-se e tentando ajudar, emprestou-me o ni-start, nada…  então falou “la bujia, puede ser….” algo assim, ou seja… a vela, tenta trocar….  emprestou-me uma vela e nada..  então, ele fez a clássica pergunta: “tem combustível?”  E realmente não tinha…  depois rimos do caso, mas foi muito acolhedor esse acontecimento…

            O fato de termos ido para lá com todas as despesas de alimentação e hospedagem pagas também, ou quando você encontra em outra cidade uma pessoa que nunca viu na vida, mas percebe que ela é aeromodelista, parece que é seu amigo de anos…

            Por isso eu afirmo que ser aeromodelista é completamente diferente de pilotar aeromodelos.

            Obrigado por ler até aqui. E se você se identificou com os fatos acima, posso parabenizá-lo e dizer: “Você é um aeromodelista de verdade!”

 

Paulo Henrique Gabiatti Donadel.

17 anos Aeromodelista desde 2001

Porto Alegre – RS ou São Miguel do Oeste –

– Texto extraído de http://www.hobbys.com.br.

E para demonstrar mais dessa amizade entre os vizinhos, temos também aqui em nossa região mais fatos e fotos para mostrar aos amigos aeromodelistas e visitantes. Veja algumas fotos do nosso colega de grupo Kako Borguete que esta em final de estudos na Universidade Nacional de La Plata. Aproveitou as folgas para visitar os “voadores” de lá.

“Domingo de vuelos en La Plata – Gracias a todos los amigos de la agrupacion libertad, por la buena recepcion que tuve alla.”

No site www.asaaero.com.br de Santa Rosa podem ser vistas diversas fotos sobre encontros regionais, inclusive acontecerá neste domingo mais um encontro, conforme folder abaixo. E que as rivalidades fiquem só nas disputas esportivas e dento das regras, principalmente a do bom senso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *